questões relevantes

espaço para debate de ideias sobre a cultura e a civilização

OS INTELECTUAIS E A FALTA DE SENSO DE RIDÍCULO.

o ridículo

Há uma turma que defende o governo do PT com a paixão de quem defende um time de futebol. Contra estes, não há argumento racional, não há fatos, não há nada. Puro transe, pura catarse. Seus argumentos são desconexos, baseados na mais típica teoria da conspiração.

Entre tais defensores podemos identificar muitos intelectuais e juristas que ocupam importantes cargos em universidades públicas e privadas, todos contribuindo dedicadamente para o rebaixamento do pensamento brasileiro.

Os mais nocivos são os que insistem em chamar o eventual impeachment de “golpe”.

Há um texto de autoria desconhecida (pelo menos por mim) que enumera o comportamento padrão da malta petista. O curioso é que diverge pouco dos argumentos utilizados pelos distintos alienados cultos.

Fase 1: Diz que não existe provas contra o PT.

Fase 2: Quando a prova é apresentada, diz que é ilícita e não pode ser utilizada.

Fase 3: Quando se demonstra a licitude da prova, dizem que quem a coletou e a legitimou não é isento.

Fase 4: Quando é punido, diz que o juiz não é isento (Moro). Quando isto ocorre no STF, a desculpa é que o tribunal cedeu à pressão da “mídia”.

Fase 5: Quando já não dá para negar a prova e o julgamento, apela para a bala de prata e pergunta: “e o Eduardo Cunha? E o Aécio? E o FHC? E o imperialismo estadunidense? E as capitanias hereditárias? ”

Fase 6: Depois que todas as falsas questões foram respondidas, depois que todos os argumentos foram derrubados, faz cara de superior e diz “vão estudar história”.

A coisa piora quando se reúnem em coletivos para assinar cartinhas contra o golpe, mesmo depois do STF dizer, com todas as letras, que impeachment não é golpe.

Convenhamos: há um momento em que apenas o senso de ridículo nos salva. Recomendo a estes doutos ignorantes que comecem a exercitar o deles. Aqueles que são pagos, como o pessoal da Carta Capital, Conversa Afiada, Brasil 247 e congêneres, eu entendo. Falam o que o patrão mandar. Agora, fazer isto de graça desafia a lógica mais comezinha.

Outra coisa importante. Esta minha indignação não é “coisa da direita”. Tenho amigos de esquerda que compartilham desta mesma opinião. Um deles, Lúcio Júnior Espírito Santo, me enviou o texto abaixo, de Luciano Andrade, que também observa o ridículo de quem insiste em defender o indefensável.

________________________

A falácia do golpe e o delírio dos ideólogos de esquerda.

Por Luciano Andrade.

Tenho visto gente inteligente, de classe média alta, com bons empregos, que tiveram a oportunidade de nascerem em boas famílias e estudarem nas melhores universidades públicas defenderem que existe um Golpe Branco em andamento no país para destituir um Governo de esquerda eleito democraticamente no pleito popular de forma direta. Não há nada de errado você ser rico e ser de esquerda, a sua classe social não deveria influenciar sua orientação política, mas o que me assusta é a falta de coerência na leitura dos fatos e na argumentação teórica em defesa do atual Governo.

Para que esteja em andamento um Golpe Branco, temos que partir do pressuposto que o Ministério Público Federal, a Polícia Federal, o Supremo Tribunal de Justiça e a mídia estão articulados entre si em torno de uma ideologia política para evitar a continuidade do Governo eleito e destruir o Partido dos Trabalhadores. Assumir que o MPF e a PF têm motivação política depende que esses órgãos, um deles o órgão com o poder moderador considerado o quarto poder, estejam alinhados com lideranças políticas de partidos rivais do atual Governo em algo que seria considerado até mais grave do que os esquemas do mensalão e do petrolão.

Os esquemas de corrupção que foram sistematicamente implantados no país e que possivelmente tiveram origem ainda na transição da antiga ditadura militar, foram instalados com um ideal de manutenção de poder visando gerar uma estabilidade política galgada na compra de apoio, seja por troca de dinheiro em espécie (caso dos esquemas “a la mensalão”), seja pela distribuição de cargos na máquina pública e a possibilidade de gerir grandes verbas para que os favorecidos pudessem eles mesmo cometer seus ilícitos e enriquecer seus partidos e seus aliados às custas do erário público como bem entendessem, resultando no fisiologismo que se tornou regra do presidencialismo de coalisão, uma prática corrente no país desde FHC, que resultou no petrolão e tantos outros impropérios cometidos por diversos partidos políticos desde então que estão vindo à tona nesse momento histórico pelo qual passa o país.

Parece ser um delírio lisérgico acreditar numa teoria da conspiração que envolve membros do MPF, do STJ, da PF em consonância com partidos de oposição ao governo e isso tudo alinhado com os veículos de comunicação e de tantos outros órgãos que estariam deliberadamente e de forma orquestrada perseguindo o atual Governo, simplesmente porque eles são contrários à uma ideologia de esquerda e querem combater os bastiões da resistência proletária que defendem as populações oprimidas pelos capitalistas gananciosos e corruptores dos agentes do Estado.

Primeiro, que os capitalistas gananciosos e corruptores foram aqueles que se uniram ao atual Governo para lesar o Estado e financiar o partido que se diz defensor do proletariado mas que aceitou de bom grado o dinheiro dos oligarcas que só estão onde estão com o apoio de gerações de políticos que desde a década de 1950 estão instalados em Brasília como se sua de direito fossem as cadeiras do Legislativo e do Executivo, já que o povo em voto de cabresto não consegue mudar as lideranças e somos sempre vítimas dos mesmos sobrenomes há décadas. Como defensor do proletariado, o atual Governo só fez agredir as populações trabalhadoras com uma política econômica desastrosa que aumentou a dívida pública a ponto de causar inflação descontrolada, desemprego, aumento de impostos, desinvestimentos nos programas sociais essenciais, recessão e quiçá depressão nos próximos dois anos. Isso sem mencionar os inúmeros crimes cometidos em conjunto com outros partidos políticos.

Uma articulação do Poder Judiciário, do MPF e da Polícia Federal alinhados com um grupo político oposto ao atual Governo e ainda por cima em conluio com a famigerada “mídia golpista incendiária” é algo tão ridículo e impensável que só me faz ter pena em quem acredita ou brada que isso seja uma possibilidade real e mostra um profundo desconhecimento de como operam os poderes no Brasil e como o Estado de direito está constituído e consolidado no país. Não existe nenhum tipo de possiblidade de atores do Legislativo e do Executivo ou da mídia, independentemente de partido político conseguirem ter influência alguma sobre o funcionamento do MPF, do STJ e da PF ao mesmo tempo, muito menos articular lideranças dessas instituições em torno de uma “caça aos vermelhos” no melhor estilo da Guerra Fria com o apoio irrestrito da mídia de massa que filtraria as notícias para desfavorecer o grupo político que está no poder. Nem em filme do James Bond eu consigo ver o “vilão do mal” por trás de um esquema tão grandioso e nefasto que poderia se instalar no seio do Estado Brasileiro com o único intuito de destruir o partido do Governo.

A percepção de que a mídia “blinda” um determinado grupo político ou outro, existe porque eles têm o termômetro da opinião pública. A mídia está falida, precisa voltar a encontrar fonte de receita. Eles publicam aquilo que vai chamar a atenção, dar IBOPE como se dizia antigamente, mas atualmente as métricas são os “pageviews”, “clicks”, “likes” e “shares”. Quando mais gente vendo, clicando, compartilhando e postando, melhor. Mais chance eles têm de exibir as propagandas de seus patrocinadores, mais receita publicitária eles recebem. A mídia não está interessada em derrubar o Governo, eles estão interessados em tráfego e venda de impressos, essa crise toda é um prato cheio para manter jornais e revistas vendendo, tanto nas bancas como na Internet. A mídia publica o que for mais vantajoso para eles, pouco importa se é verdade ou mentira, compromisso com a notícia e a isenção do fato jornalístico em idos de 2016 já não existem mais. Temos que ser céticos e não acreditar nos teóricos da conspiração que mal sabem as motivações reais de um grupo ou de outro. Os grupos de mídia não estão alinhados com a ideologia política de partido algum, o que eles não querem criar é uma sensação de discordância com aqueles que pagam suas contas e acabar perdendo fonte de receita. Bater no PSDB afasta o consumidor de classe média que tem dinheiro para gastar com a assinatura do jornal e da revista online, que tem tablet e smartphone e que bate panela nos discursos do Governo, não é legal perder assinantes, simples assim. A mídia vende conteúdo para um público específico, eles mostram apenas o que eles querem ver porque as pessoas não têm senso crítico para tratar das complexidades do ambiente político e votam como se torcessem para times de futebol.

No caso do Petrolão, são seis as legendas envolvidas diretamente nos esquemas de corrupção e outros tantos parlamentares que agiram de forma independente estão sob investigação. Esses partidos se uniram para lesar o erário público com o interesse de financiar suas campanhas políticas e de quebra obter enriquecimento ilícito. Não foi um ou outro partido, quase toda a base do Governo, PT, PMDB, PP, PTB, PSB e PSDB estão envolvidos. Não há inocentes. Todas essas legendas se uniram deliberadamente para cometerem delitos que resultou no desvio de verbas para os caixas dos respectivos partidos e para os bolsos de seus correligionários. Isso sim foi uma conspiração contra a ordem pública e um ato que fere o seio de nossa democracia.

Não existe tentativa de golpe, não existe nenhum tipo de conluio, conchavo ou arranjo entre estruturas de Estado para derrubar o Governo. Esse Governo foi quem permitiu o aparelhamento das empresas estatais e fez vistas grossas para o que acontecia debaixo de seu nariz porque havia favorecimento político e financeiro envolvido. Golpe foi o estelionato eleitoral que foi a campanha de Dilma (que nem Deus consegue descobrir como foi financiada pelo andar da carruagem), tal campanha baseada em um sem número de mentiras e manipulações, mostrando uma presidente que na frente da câmera em um estúdio, com um discurso ensaiado, decorado e exibido em um teleprompt, parece coerente e eloquente, mas que em 5 minutos de palanque em discurso aberto revela sua verdadeira personalidade confusa, contraditória e ignorante, em demonstrações às vezes que beiram o ridículo e que envergonham aqueles que tem algum apreço pela imagem do próprio país. Dilma mentiu descaradamente dizendo que teria medidas para colocar o país no rumo e depois de mais de um ano de (des)governo, só fez afundar o Brasil e terminar de arrebentar com as já combalidas contas públicas. Se ela estiver envolvida em irregularidades em financiamento de campanha com dinheiro ilícito, que seja instalado o processo de impeachment e que ela seja destituída como foi Collor.

Se vocês não perceberam, Lula agora é elite, com tríplex no Guarujá, chácara nababesca com lago e pedalinhos com nomes dos netos em Atibaia, que anda de jatinho emprestado dos empresários que um dia ele acusava de explorar seus “companheiros” e ganha milhões para dar palestras em países estrangeiros para fazer lobby das “campeãs nacionais” que usam empréstimos a juros subsidiados do BNDES (que obtém caixa no Fundo de Amparo ao Trabalhador, dinheiro do nosso FGTS) para obter lucro nas obras em países onde os olhos da opinião pública estão bem longe. Lula não é mais homem do povo, ele se tornou a epítome daquilo que toda a vida ele disse que queria distância, do homem rico, com poder que se diz acima do bem e do mal.

O que esse Governo quer que você pense, é que eles são os coitadinhos perseguidos pelas “elites” que querem um projeto de país onde os proletários continuem sendo explorados e os ricos oligarcas de sempre continuem onde estão, no topo da cadeia mandando em tudo, mas na verdade o que esse Governo promoveu foi exatamente o que eles diziam combater.

Fica a dica para acreditar pouco no que você lê e se ater aos fatos e à realidade. Ninguém fica rico nesse país com salário de funcionário público, por maior que seja. Nenhum empresário dá dinheiro para ninguém à título de caridade, você precisa dar algo em troca para ganhar alguma coisa e essa coisa tem que valer mais do que o dinheiro investido, essa é a regra do capitalismo. Para depositar R$ 3 milhões na conta de alguém, de Lula de FHC ou da Dona Benta, algo tem que acontecer para que esse dinheiro tenha retorno do investimento. Assim que a justiça der o exemplo que ninguém no Brasil está acima da Lei, nem o homem mais popular (e populista) desse país poderá escapar de ser punido pelas suas mutretas e falcatruas em nome do dinheiro fácil para ele e seus familiares que se tornaram milionários de forma quase milagrosa. Isso sendo resolvido, espero que todos os outros tenham suas devidas punições e o discurso monocórdico da mídia se volte para a nova bola da vez em busca da atenção que lhe beneficia financeiramente.

Seja cético, não acredite em político e muito menos em teóricos da conspiração. O momento exige atenção, clareza de pensamento e reflexão. Indignação, raiva e ódio são combustíveis para o desastre e impedem o diálogo que trará as soluções corretas para a estagnação política e econômica nas quais o Brasil está mergulhado. Sejamos críticos e façamos nosso papel de conscientizar, dialogar e mostrar o fato.

Link para o artigo original: http://www.publikador.com/politica/luciano-andrade/a-falacia-do-golpe-e-o-delirio-dos-ideologos-de-esquerda

 

 

 

Anúncios

30 comentários em “OS INTELECTUAIS E A FALTA DE SENSO DE RIDÍCULO.

  1. Tenho vergonha do país ter ficado do jeito que está pelo simples fato do PT ter chegado ao poder. Economicamente quebrado e depauperado, terra arrasada. Essa consequência é irrefutável, mesmo para os alienados pensantes de esquerda. E ainda defendem esse governo de gente imoral. O Lula é corrupto desde os tempos de sindicalista e só continuou no governo com as práticas de antes e, a sua pupila, a que desgraçou o país, é tão incompetente que não merece 2 segundos de consideração. Que caiam todos no esgoto da história.

  2. Elem Malheiros Toniolo Dutra
    04/03/2016

    Então tá. Vamos por partes. Concordo que há fanatismo, mas de todos os lados, não é privilégio do PT. Não conheço provas, não sou jurista, não ponho a mão no fogo por ninguém. Mas o que é lei pra um tem que ser pra todos. Justificar a atitude tendenciosa da mídia não a exime da responsabilidade de fazer lobby pra quem lhe interessa econômica e politicamente, e não a faz desculpável. Falsa moral criticar a Mariza porque manda tomar no X, quando se vc tem seu carro cortado no transito e logo mostra uma “banana”, vc não é melhor que ela. Hipocrisia. Defender a ideia, projetos como os sociais já apresentados, o BRICS, não é defender corrupção. Ter idéias socialistas, não me faz ser Cubana ou amante de Fidel. O socialismo ainda existe, o que caiu é o sistema econômico pressionado pelo golpe das 7 irmãs do petróleo ao acordarem a queda do preço do petróleo (maior comoditis da Russia), fazendo sua economia ruir – .viva Bush.
    Ser socialista também não significa ser ditador, vivemos num pais democrático e já experimentemos essa ditadura. Falar em teoria da conspiração é uma forma de negar a real intenção das grandes corporações. E todos estes vídeos feitos aqui e fora do Brasil são tudo ficção. E este texto é tão radical quanto os que vc classifica.https://www.youtube.com/watch?v=ipe6CMvW0Dg a mentira que vivemos
    quem são seus donos https://www.youtube.com/watch?v=VQ2-Y70KUBI
    A mentira que vivemos
    Dossiê Kadafi – o filho do deserto
    Inside job
    Four horsemen
    Corporation
    The world according to Monsanto
    Food, inc.
    Olhos azuis
    Notícias de uma Guerra particular
    Cortina de fumaça
    O dia que durou 21 anos
    Muito além do cidadão kane
    Zeitgeist
    A lista de furnas
    The secret f the seven sisters
    O dia que durou 21 anos (https://www.youtube.com/watch?v=U91gtFREBY0)
    A ordem criminosa do mundo (youtube)
    A servidão moderna
    A função do estado na sociedade
    O lado negro do chocolate
    The Koch Brothers https://www.youtube.com/watch?v=2N8y2SVerW8

    • Questões Relevantes
      04/03/2016

      Elem, o que vou dizer não tem nada de machista. Diria o mesmo se você fosse homem. Há um ditado que diz: antes de arrumar os problemas do mundo, ajude sua mãe a lavar a louça. O impeachment hoje é isto, ajudar a lavar a louça, a varrer o lixo para fora. E como na sua casa, o serviço não termina nunca. Esse papo de tolerar esta quadrilha no poder porque outros também roubaram é indigno. São eles que estão no poder. É deles que precisamos nos proteger hoje. Quando forem outros, começa uma nova etapa. A Lava Jato continua, os processos continuam. Até as teorias da conspiração que você nos indicou continuarão impávidas, talvez ganhando novos capítulos.

    • paulo alves franco
      05/05/2016

      Parabéns, Elem. Não tenho tempo para aprofundar a discussão, mas o interessante é que nossa direita, extremamente conservadora, salvo raríssimas exceções, topa tudo para tomar o poder, portanto democracia no Brasil, tem e terá muitos obstáculos ainda pelos próximos 100 anos. A direita se não vence pelo voto, vence pelo golpe. A nossa classe dominante utiliza dos mais imundos indivíduos para realizar sua missão. Não só Cunha que um dos piores, mas 300 deputados mostraram sua índole, não só em se vender, mas pela “ficha corrida” de cada um. A presidente Dilma precisava e vai cair, não por ser corrupta, mas exatamente pelo contrário. Como aconteceu com Collor, que fez parte da sujeira para impedir Lula, agora estão usando Cunha, para impedir Dilma. Sujestão, veja o programa do novo governo (http://pafranco2005.blogspot.com.br/2016/05/quem-perde-com-mais-esse-golpe-da-elite.html). Mas veja sentada.

      • Questões Relevantes
        05/05/2016

        Paulo,acusar a direita de fazer o que de fato você pratica pode funcionar com alguns, mas não com quem tem alguma intimidade com a lógica e o sentido das palavras. Já não há argumento racional para defender o PT e este desgoverno. Resta este esperneio intelectual, esta atitude de denunciar a tudo e a todos como se fosse um argumento. Não é. Dilma deve cair pelo crime fiscal que cometeu (motivo objetivo), mas o que impulsiona realmente esta iniciativa é a absoluta incompetência na gestão do País. Sem Dilma, há perspectiva de melhora. Com ela, o desemprego e a recessão irão se aprofundar.

      • Alain Molinas
        05/06/2016

        Parabéns, Paulo. Li o artigo, mesmo com a náusea, pq sabia que leria comentários interessantes rebatendo a retórica irresponsável desses da direita. Essa tese de acadêmicos enganados, prêmio Nobel e imprensa internacional, todos enganados em afirmar o golpe, essa tese é a mais ambiciosa da turma golpista. A história será contada. Daí veremos.

      • Questões Relevantes
        05/06/2016

        Alain, tenho amigos à esquerda que acreditam piamente neste tipo de argumento que você utiliza. O jogo da esquerda é muito bem jogado. São especialistas em se fazerem de vítimas e, se há incautos que compram esta narrativa mixuruca aqui no Brasil, conhecendo de perto a questão, imagine quem se informa pelos press releases gerados por este governo que agoniza em praça pública.

        A esquerda tem extrema dificuldade em chamar as coisas pelo nome que elas têm. Preferem torturar as palavras.

    • Alain Molinas
      05/06/2016

      O artigo me deu náusea. Mas (rindo ou vomitando) acabei lendo. Só por saber que apareceriam comentários interessantes de gente que vale a pena. A direita… ahhh, a direita. Como os sofistas fazem história… e acho que esses herdeiros nem se dão conta do que são. Parabéns pelo comentário. No mais, a história será a única e derradeira resposta a esses golpistas.

      • Questões Relevantes
        05/06/2016

        Alain, esta história de fazer “cara de conteúdo” com comentários genéricos e pretensamente superiores pode até impressionar leitores inexperientes, mas para quem prestar a devida atenção, ficará claro que falta substância, faltam argumentos. De qualquer maneira, obrigado pela contribuição.

  3. Isa Brandão
    03/30/2016

    Fanáticos? Alienados? Não, prezados senhores! Apenas homens e mulheres que conhecem, minimamente a história dessa nação, bem como a importância das politicas publicas, sociais e econômicas deste país. Não existe fanatismo pelo PT. A polarização PT x Oposição é maléfica, inclusive. O que existe são pessoas lúcidas, alfabetizadas politicamente e que estão defendendo (nada mais, nada menos do que) o Estado Democrático de Direito. Leonardo Boff, Marilena Chauí Chico Buarque e tantos outros não são alienados, pelo contrário… E digo ainda que, apesar de não concordar com o posicionamento daqueles que defedem o Golpe eu respeito sem rotulá-los ou desqualificá-los, pois isso é democracia. Sigo na luta pelo meu país e tenho orgulho de ter intelectuais e artistas como referência… Prefiro os intelectuais alienados a Lobão e Alexandre Frota! Bons estudos!

    • Questões Relevantes
      03/30/2016

      Isa, você troca a necessidade de pensar pelo cômodo endosso de opiniões que você considera sábias. Não são, pelo menos em política.
      Dos 3, Chico é para mim um gênio na música e um equivocado ideológico na política. Os outros dois são meros oportunistas. Sobre esta questão de que lado está a razão, me parece que você não leu o artigo, mas mesmo assim vou indicar mais 2.

      O IMPEACHMENT DE DILMA E A VERGONHA ALHEIA http://wp.me/p4alqY-kJ

      QUANDO A ESQUERDA SE ORGULHA DE ATACAR OS PRETOS E OS QUASE BRANCOS.
      http://wp.me/p4alqY-ps

    • Alain Molinas
      05/06/2016

      Excelente Isa!

  4. Leuri Lyra
    03/30/2016

    É impressionante como as pessoas não suportam, se recusam e se fecham para a verdade dos fatos… Que lavagem cerebral que essa turma do PT fez em alguns… Ainda bem que outros se salvaram e pensam com a mente sadia…

  5. Leuri Lyra
    03/30/2016

    É incrível como dois textos completamente equilibrados e verdadeiros ainda provocam comentários contra. Isso é muito triste, porque comprova mais uma vez a insensatez e o desequilíbrio de fanáticos completamente sem noção da realidade. Parabéns por esta matéria. E tomara que chegue aos corações e a algumas mentes manipuladas por este governo corrupto e ladrão.

  6. Annelise Júlio
    03/28/2016

    Parabéns pelo blog. COnsiderando que os comentários acima são apenas de petistas ou petistas recalcados é notável que seu trabalho está incomodando! Infelizmente não terão capacidade de reflexão! Abraços

    • Questões Relevantes
      03/28/2016

      Obrigado.

  7. Selma Freitas
    03/26/2016

    Você ataca quem discorda de você. Apenas isto. E defende coisas ilícitas, como a divulgação da conversa entre Lula e Dilma. Só divulgar esta gravação da presidenta Dilma já é crime suficiente para afastar este Moro safado.

    • Questões Relevantes
      03/26/2016

      Selma, você delirou e incluiu um tópico que eu nem havia citado. Mas já que você tocou no assunto, segue uma bela e didática entrevista que a Folha fez com Modesto Carvalhosa:

      “Folha – Como o senhor avalia os grampos telefônicos e a suspensão do sigilo dessas ligações pelo juiz Sergio Moro?

      Modesto Carvalhosa – As pessoas estão desviando o foco do assunto. As gravações são evidentemente legais, e o juiz estava autorizado a suspender o sigilo. Isso é inquestionável. Não podemos fugir do principal, que é da mais profunda relevância: o crime de obstrução praticado pela presidente. O juiz Sergio Moro tinha o dever de tomar uma providência.

      Folha: O juiz podia, então, retirar o sigilo de uma conversa entre a presidente e Lula?

      Modesto Carvalhosa: Não era uma questão de poder. Era uma obrigação irrecusável, um dever funcional absoluto de fazê-lo. Se não o fizesse, era inclusive caso de prevaricação. A Constituição prevê que qualquer cidadão tem a obrigação de prender quem for encontrado em flagrante delito. Imagine, então, um juiz diante dessa situação, tentando interromper um crime.

      Folha: Qual o enquadramento do crime da presidente?

      Modesto Carvalhosa: Dilma infringiu o artigo 85 da Constituição Federal [que trata dos crimes de responsabilidade] e violou os artigos 6o e 9o da Lei do Impeachment [crimes contra o livre exercício dos Poderes constitucionais e contra a probidade na administração]. Foi uma manobra para tirar o processo de Lula da primeira instância, um crime que começa com a nomeação, passa pelo termo de posse –como se fosse um salvo-conduto para o político – e chega à posse de fato.

      Folha: Nesse cenário, como fica a questão do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Câmara Federal?

      Modesto Carvalhosa: Os deputados têm agora um grande argumento para dar início a esse processo. Não é sequer preciso um novo pedido, basta fazer um aditamento ao já existente, e é possível fazer isso na hora, sem necessidade de prova. É o chamado aditamento por fato notório.

      Há, repito, crime de obstrução da Justiça cometido pela presidente da República em coautoria com Luiz Inácio Lula da Silva, não se trata de uma tentativa.

      Isso é muito grave, mais do que as chamadas pedaladas fiscais que anteriormente motivavam o pedido de impeachment.

      • Denise Sodré
        03/27/2016

        Acho uma temeridade citar artigo da Folha para embasar certos pensamentos, principalmente sobre política atual, estando a família Frias sob investigação depois que vazou a primeira lista no maior escândalo de sonegação fiscal do planeta; suas publicações procuram ir, quase sempre, ao sabor das paixões populares e várias entrevistas tem sido sistematicamente editadas.
        Mas respondo às afirmações de Questões relevantes”:

        Fase 1: Diz que não existe provas contra o PT.

        R.: Verdade. Petistas foram condenados sem provas factuais ou materiais periciadas em processos históricos. Um exemplo vergonhoso foi o segredo de Justiça que o ministro Joaquim Barbosa decretou ao Inquérito 2474 que, entre outros, teria inocentado condenados na AP 470, o “Mensalão do PT”, em que um dos desdobramentos causou indigestão internacional quando, ao pronunciar a sentença de condenação de Dirceu, a Ministra Rosa Weber, na falta de provas, apelou à Teoria do Domínio do Fato, fazendo com que o autor, Claus Roxin, a repreendesse e desautorizasse o nosso Supremo de fazer uso de sua teoria,

        Fase 2: Quando a prova é apresentada, diz que é ilícita e não pode ser utilizada.
        R.: Afirmação muito vaga. Por gentileza, cite um ou mais casos que possa corroborar sua afirmação.

        Fase 3: Quando se demonstra a licitude da prova, dizem que quem a coletou e a legitimou não é isento.

        R.: Isto é divagação. Atentemo-nos aos fatos; de novo, por gentileza, cite algum acontecimento neste sentido.

        Fase 4: Quando é punido, diz que o juiz não é isento (Moro). Quando isto ocorre no STF, a desculpa é que o tribunal cedeu à pressão da midia.

        R.: O juiz Moro é hoje para os juristas sérios destes país e para muitos cidadãos observadores e atentos ao seu desempenho, nada mais que um produto da mídia aliada à partidos políticos, tendo suas decisões sido pautadas neste viés. Por sua atuação em casos anteriores, Sérgio Moro nem deveria ter conduzido uma operação da importância da Lava Jato; basta lembrar sua passagem pelo escândalo BANESTADO, entre outros, até hoje o maior de nossa História, mas que não teve os holofotes da mídia (segue arquivado e corre risco de prescrição). Desde 2005 é investigado pelo CNJ e pelo STF, sendo alvo de procedimentos administrativos por conta de sua conduta, considerada parcial e até incompatível com o Código de Ética da Magistratura. Na Lava Jato sua conduta parcial está escancarada e por isso é alvo de novos processos disciplinares. A gota d’água foi o grampo que envolveu a Presidência da República, tendo este sido impetrado diretamente à ela ou ao seu interlocutor, sem autorização do STF é crime previsto na Lei de Segurança Nacional. Polícia Federal nem kuiz de primeira instância não tem esta prerrogativa. Pior: a interceptação telefônica feita pela Polícia Federal, foi realizada duas horas após o juiz Sérgio Moro (ciente da ilegalidade), ter determinado a suspensão das interceptações telefônicas sobre Lula. Ainda assim, Moro, ao invés de comunicar seu superior na Lava Jato e no Supremo, “entregou” as gravações à TV Globo. Gravações que, além de tudo, ao curso das investigações, acrescentaram nada à coisa alguma, pois só revelaram uma conversa trivial entre a presidente do país e seu futuro ministro.
        À esta afirmação sobre o papel da mídia caberia uma resposta muito longa sobre o debate do que representa para nossa sociedade a mídia tradicional, pois que é veículo de concessão pública; quem são seus proprietários; quais são seus interesses na Economia; se estes meios de comunicação praticam a lisura que cobram de cidadãos comuns, magistrados, políticos etc; qual é o perfil dos que formam opinião à partir dela, pois não existe meio mais ágil de propagação de idéias, e como seu viés ideológico e suas questões financeiras tem e tiveram importância preponderante em decisões da Justiça. E sim, infelizmente, além da opinião pública “decretar” inocência ou culpa, desprezando o primeiro direito de um investigado, que é a presunção de inocência até que provada seja a culpa e julgado, e não o contrário, a mídia influencia em decisões judiciais e citei a AP 470 (vide todos os seus desdobramentos processuais) quando respondi sua primeira pergunta. Isso tem sido tema recorrente de diversas publicações entre livros, trabalhos de pós graduação, documentários etc. Sem citar várias decisões da Justiça pautadas na minha afirmação, prefiro lembrá-lo de que existem inúmeros estudos sobre esta “anomalia jurídica”, que acontece tanto aqui no Brasil quanto fora dele; alguns:
        – A influência da Mídia no Processo Penal Brasileiro e a Ruptura dos Direitos Fundamentais Sobre o Acusado.
        – A Influência da Mídia na Produção Legislativa Penal Brasileira.
        – A Influência da Mídia no Processo Penal Brasileiro e a Decisão do Juiz.
        – Considerações Sobre o Papel da Mídia no Processo Penal.
        – A Influência da Mídia nas Decisões Judiciais Criminais.

        Fase 5: Quando já não dá para negar a prova e o julgamento, apela para a bala de prata e pergunta: “e o Eduardo Cunha? E o Aécio? E o FHC? E o imperialismo estadunidense? E as capitanias hereditárias?
        R.: “Negar a prova e o julgamento” – Não seria melhor o senhor contextualizar para tornar críveis as suas afirmações? Exigir a investigação e, se for o caso, a condenação de TODOS com imparcialidade e igualdade de direitos civis, não faz parte do que se considera como um processo justo, em conformidade com nossa legislação e a democracia?

        Fase 6: Depois que todas as falsas questões foram respondidas, depois que todos os argumentos foram derrubados, faz cara de superior e diz “vão estudar história”.

        R.: Lamentavelmente, o senhor não deveria se aventurar a escrever textos sobre o pensamento intelectual sem conhecimentos para tanto, muito menos sobre questões jurídicas, e o que recomendo é mais do mesmo o que o senhor criticou: que antes vá estudar, principalmente História, assim como Jurisprudência, além de procurar meios de informação honestos e imparciais.

      • Questões Relevantes
        03/27/2016

        Denise, comecemos pelo mensalão. Houve instrução do processo, julgamento e condenação pelo STF, mas para o PT, tudo foi armação. Para você também, mesmo com a maioria dos juízes nomeada pelo PT.

        Agora, na Lava-Jato, ao invés de escandalizar-se com a corrupção revelada, com os fatos apresentados, o PT e seus bate-paus começaram uma guerra para desqualificar juízes e promotores. Você é soldado desta guerra.

        Sua participação nesta trama pode ser derivada de dever de ofício ou ingenuidade. O ataque à Folha de São Paulo para desqualificar a entrevista com Modesto Carvalhosa é algo que me faz ficar na dúvida, já que é uma estratégia muito fraca, uma vez que atacar a folha em nada atinge a reputação de Modesto Carvalhosa.

        No fim, sua participação é a confirmação do que meu artigo afirma. Obrigado.

      • Denise Sodré
        03/27/2016

        Fácil é discordar de uma opinião contrária acrescentando nada ao debate nem refutando questões relevantes. Fácil tentar desqualificar quem quer que seja contrário ao golpe de Estado como petista (como se isto fosse algo amoral), intelectual ridículo etc.
        Não fiz “ataque” à Folha, mas relatei um fato: a família Frias está sob investigação, dentro de um escândalo sem precedentes: o Suiçalão; e a relação dos mais de oito mil brasileiros envolvidos no esquema do HSBC da Suiça está com nosso Judiciário, que está sentado sobre ela, como fez Joaquim Barbosa com o inquérito 2474, e Gilmar Mendes quando pediu vistas ao processo que proibia doação para campanhas por empresas e o segurou por mais de um ano…
        Conheço a boa reputação de Modesto Carvalhosa, tanto que sei que foi ele o defensor da família Gradin na bilionária disputa com a família Odebrescht, no que é tido como o maior conflito societário do país. Modesto Carvalhosa travou uma batalha fenomenal com juizes e ministros do STJ. Como pode ver, não é só o PT que contesta decisões jurídicas…
        A Lava Jato só foi possível graças ao governo PT, e isto é outro fato, pois foi este governo quem proporcionou os meios e sancionou as leis que são usadas nesta operação; além do mais, não temos mais um “engavetador geral da República”. Interessante é que esta operação tem um rol de mais de 140 nomes investigados, sendo oito pertencentes aos quadros do PT, mais de trinta do PP e cerca de uma dúzia do PSDB que não foram investigados, apesar da apresentação de provas e do “disse me disse” que se tornou a delação premiada (Lei 12.850) que o juiz Moro também conseguiu subverter.
        Em tempo: estranho que só PT e seus militantes cobrem a apuração dos dados contidos no “listão do Odebrescht”, vazado essa semana, mesmo com nomes de políticos petistas graúdos estando nela não?! Mais estranho ainda é o juiz Moro decretar sigilo e remeter aos seus superiores, mesmo após o vazamento desta lista-bomba, tendo ele mostrado durante a Lava Jato a disposição de tudo tornar público, desde que envolva o PT ou partidos menores não?! Muito estranho!
        Obs.: Vá estudar; para que da próxima vez que vier à público falar dos “intelectuais ridículos, não passe mais vergonha; pois eu aqui nesta página não posso vir mais.

      • Questões Relevantes
        03/27/2016

        Denise, apresente argumentos que não sejam esta ladainha negacionista repetida à exaustão. Ninguém está planejando golpe. O qu está acontecendo é a progressão natural da investigação e suas consequências. negar repetidamente os fatos não os faz desaparecer.

    • Ricardo Girao
      03/28/2016

      Qual a finalidade do debate? Convencer quem diverge? Simplesmente inútil. Há quem se baseie na moral, há quem discorde de leis e todos vivemos no mesmo espaço físico brasileiro. Penso que somente o motivo de ter um presidente cujo teor de conversa seja aquele com outro ex-presidente – e este com ministros e aliados, já é motivo de imensa vergonha. Apesar de toda a argumentação acima, apesar de muitos outros juristas (comprados ou não, militantes ou não) emitirem parecer diferente, nada muda o teor das conversas. De todas as imorais conversas. E, se as conversas não fossem divulgadas, jamais tomaríamos conhecimento de tais aberrações. Transitariam nos porões da justiça em seus intermináveis segredos, foros, recursos. Se foram ilegais ou não, envergonharam a mim e a pessoas que pensam como eu. Respeito imensamente quem diverge desta opinião que é de muitos, quiçá da maioria e será esta maioria que definirá o futuro do nosso país. Temos hoje toda uma caríssima estrutura de poder apenas dedicada à sua defesa e da manutenção do projeto Foro de São Paulo, quando deveria governar pelo povo e a serviço dele. De todos os sentimentos morais a que apelo para sustentar minha opinião, o mais relevante no momento se trata da dignidade que inexiste neste governo. Pode, um governante submetido ao estado democrático de direito, se valer de tantas mentiras para manter um projeto de poder, à custa de tanto sacrifício de toda uma população? O que sustenta o que estou argumentando são os próprios órgãos ligados ao governo. E jamais distorçam minhas palavras, como costumam fazer, com o argumento que defendo(emos) este ou aquele outro partido. Quero que todos eles deixem a vida pública, mas comecemos por aqueles que mais prejuízo trazem ao erário, por aqueles que estão no alto da pirâmide do poder. Depois seguimos com todos os outros e, quem sabe?, talvez um dia conseguiremos melhorar o nível moral daqueles que nos servem através da política. Em tempo, votei no Lula uma vez e me arrependo solenemente, votei na Dilma uma vez, comprando ingenuamente a ideia vendida por Lula e por este erro respondo. NUNCA fui filiado a nenhum partido. Não sou nem nunca fui funcionário público. Pago e sempre paguei meus (absurdos) impostos devidos. Não sou beneficiário de gatos em redes de água, luz, TV a cabo ou quaisquer outro. Se sei quem vai substituí-la? Não! Não sei! Mas é impossível existir alguém pior na linha sucessória ou com tamanha incapacidade política. Enquanto este governo luta para se manter no poder, pessoas honestas lutam para manter seus estabelecimentos abertos e o sustento de suas famílias. E se você é beneficiário de quaisquer benesses advindas deste governo, sua opinião é inválida na origem.

    • edmilson
      04/03/2016

      kkkkkkkkkkkkkkkkkk o safado agora é o moro??????

  8. Lauro Esteves
    03/25/2016

    Exatamente num momento em que desaba toda a tese do mensalão, o do PT, pq o do PSDB dorme em berço esplêndido, as teorias de acusação caem por terra, quando se conhece os fatos do inquerido 2474, fica vergonhoso esta postura dos acusadores. Mas pelo teu raciocínio, te pergunto, qual foi o crime para a condenação do Jose Dirceu, pode ler todo o processo, quais são as provas e fatos para condená-lo?

    • Questões Relevantes
      03/25/2016

      Obrigado por comprovar a tese. Sua defesa abnegada do mago das consultorias é comovente. Felizmente a maioria do STF discorda.

      • Denise Sodré
        03/27/2016

        kkkk “Questões relevantes” é especialista em não responder objetivamente à pergunta alguma ou refutar com sólidos argumentos ou base legal. Essa foi demais. Fui mesmo.

      • Questões Relevantes
        03/27/2016

        Denise, sou especialista em não cair em armadilhas que são pura enrolação. Apenas isto. Quando vale à pena, argumento.

    • Questões Relevantes
      03/25/2016

      Lúcio, tenho dificuldade em dar qualquer crédito a teorias conspiratórias que exigem o alinhamento dos astros e dos interesses de múltiplos atores. Assim, trechos como: “A campanha golpista de empresários, bancos, mídia, tem um objetivo claro. Terminar o processo de entrega do Brasil e aproveitar fatos lamentáveis como o acidente com o AIRBUS da TAM para neste momento, privatizar aeroportos e todo o espaço aéreo brasileiro.(…) Privatizar aeroportos e espaço aéreo significa abrir mão da independência, da soberania, significa repudiar e violentar a vontade popular como se um ministro do STM tivesse ou tenha o poder de definir o que é ou não democracia, o que é ou não bom para o País e os brasileiros.(..) O avanço sobre o Brasil não se dá pelos governos da Venezuela ou da Bolívia. Vem pelo controle da Amazônia exercido pelos norte-americanos/texanos, pelo absurdo das acusações de terrorismo na região de Foz do Iguaçu, onde está localizado o quinto maior reservatório de água doce do mundo, o Guarani. Ou pela pressa no controle da base de lançamentos de Alcântara.” acendem meu sinal de alerta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: