biblia
Eça de Queiros, em 1880, já previa a transformação do marxismo em religião e a construção de altares para a adoração de São Marx da Mais Valia. Tratei do tema em alguns artigos e volto a ele agora de maneira breve, propondo uma pequena reflexão.

 

O Marxismo dá uma roupagem “científica” ao que é mera especulação e desejo. Neste sentido está mais próximo do islamismo (com suas interpretações “científicas” do Corão). Mas é importante lembrar que, em meados do século XIX, ainda não havia a real separação entre religião e estado e o cristianismo tinha enorme influência não apenas na cultura europeia e no continente Americano, mas também na política.

Qualquer pessoa que se interesse pelo comunismo já deve ter percebido que ele é a Terra Prometida que Marx e Engels vislumbram para além das provações da “ditadura do proletariado”, carinhosamente chamada de socialismo.

Poucos trechos, no entanto, sintetizam e revelam tão bem este caráter messiânico quanto o parágrafo abaixo da famosa “Crítica ao Programa de Gotha” de Karl Marx:

“Na fase superior da sociedade comunista, quando houver desaparecido a subordinação escravizadora dos indivíduos à divisão do trabalho e, com ela, o contraste entre o trabalho intelectual e o trabalho manual; quando o trabalho não for somente um meio de vida, mas a primeira necessidade vital; quando, com o desenvolvimento dos indivíduos em todos os seus aspectos, crescerem também as forças produtivas e jorrarem em caudais os mananciais da riqueza coletiva, só então será possível ultrapassar-se totalmente o estreito horizonte do direito burguês e a sociedade poderá inscrever em suas bandeiras: De cada qual, segundo sua capacidade; a cada qual, segundo suas necessidades.”

Agora, comparem com a linguagem bíblica quando fala da volta do Homem ao paraíso:

ISAÍAS 65:21-23
“Eles construirão casas e morarão nelas;
Plantarão vinhedos e comerão os seus frutos.
Não construirão para outro morar,
Nem plantarão para outros comerem.
Pois os dias do meu povo serão como os dias de uma árvore,
E meus escolhidos tirarão pleno proveito do trabalho das suas mãos.”

Reconheça: nos dois casos, as doses de “ciência” e de “profecia” são equivalentes. Mais do que isso: a própria configuração do “Paraíso na Terra” de ambos os profetas é muito semelhante.

É por esta e por outras que costumo dizer que o “comunismo” é uma miragem para os críticos e uma questão de fé para seus adoradores. Mas em nenhum caso é ciência.

Artigo de Paulo Falcão.

______________________

O artigo abaixo é uma contribuição inestimável de meu antagonista Lúcio Júnior Espírito Santo à tese que defendo no artigo acima:

Pedagogia do Oprimido. Stálin e Josué III Parte

Neste artigo delirante fica claro que a fé é o avesso da razão, e que contra ela não há argumentos.

Anúncios