questões relevantes

espaço para debate de ideias sobre a cultura e a civilização

JOSÉ DIRCEU, LULA E DILMA SÃO CULPA DO FHC.

1999_19

Quem ouve o discurso oficial do PT sabe que o Brasil é dividido em antes e depois do PT. Mas na prática a divisão que nos impingem diariamente é “antes e depois do FHC”. A origem de todo mal é o período FHC. Não importa que o discurso e os argumentos sejam estapafúrdios, que as comparações sejam fraudadas. FHC é a um só tempo o Judas e a tábua de salvação do PT. É sobre FHC que o PT edificou sua igreja.

Outro dia escrevi um artigo que transcrevia um debate entre este livre-pensador e uma titulada e pós-doutorada professora de sociologia que trazia o seguinte trecho:

“Para contextualizar, vamos falar do Brasil. Você ataca o “governo neoliberal” do FHC e defende o governo do PT. Pois bem. Com a implantação do Plano real e sua boa gestão, o Brasil conseguiu acabar com o “confisco inflacionário” que empobrece o trabalhador e favorece o empregador (privado e público). Isto de saída. Tomando o salário mínimo como indicador, nos oito anos de governo FHC o salário mínimo teve valorização real (descontada a inflação, pelo IPCA), de 85,04%; nos mesmos oito anos de Lula foi 98,32%; já nos quatro anos de Dilma, apenas 15,44%.

Sabe por que isto aconteceu? A resposta não vai lhe agradar, mas é a explicação correta: o Plano Real, com o fim da inflação, propiciou uma melhora na renda e no consumo das famílias e interrompeu o período de estagnação da economia brasileira, iniciando um período de crescimento. Houve tropeços, principalmente no final do segundo mandato do FHC, quando ficou claro que Lula venceria a eleição. “Percebendo que havia um clima de pânico nos mercados por medo da agenda histórica do partido, com forte alta do dólar (beliscou os R$ 4,00), inflação acelerando e economia parando, Palocci lançou a famosa “Carta aos Brasileiros”, Lula nomeou o ex-presidente mundial do Banco de Boston como presidente do Banco Central e o próprio Palocci como ministro da fazenda. Mais do que isso, rasgou os panfletos petistas e adotou a agenda do PSDB. Os mercados se acalmaram e ele pode fazer um bom governo.

Mas sabem como é, velhos hábitos são difíceis de serem abandonados. Desde a metade do segundo mandato de Lula, como disse o ex-ministro Nelson Jobim, os idiotas perderam a modéstia e passaram a acreditar que podiam inventar a roda quadrada. O país entrou na descendente e se viu novamente em estado de alerta, agora por conta da vitória de um projeto de poder movido a rompantes, com a gestão voluntariosa e pouco profissional do governo e dos fundamentos da boa governança econômica.”

Como é sabido de todos, não adianta. Militantes da esquerda em geral e PTistas em particular não são permeáveis ao bom-senso, mesmo em banhos de imersão. Se escrevemos, discutimos, falamos, argumentamos é para quem ainda tem “desconfiômetro” e olha para tudo que está acontecendo com, no mínimo, estranhamento e um pouco de indignação.

Hoje me deparei com o artigo abaixo, de Percival Puggina, e decidi republicá-lo aqui porque traduz bem o “realismo mágico” que acomete a política, o jornalismo e a sociedade brasileira na era pós-FHC. Espero que gostem de sua ironia crítica:

FHC E A SÍNDROME DO PETISMO DELIRANTE

Fernando Henrique, me desculpe, mas você pediu por isso. Você pediu que Dilma olhe para si mesma, para a decepção e o descrédito a que levou o país, e afirme que a culpa é sua. Que é lá de 1996. Você criou facilidades para que uma pessoa incompetente, incongruente e estabanada como ela o escolha para bode expiatório de seu encalacrado governo. Você, por infinita omissão, permitiu que a imprensa nacional trate algo tão sem cabimento com chamada para o noticiário da noite e foto de capa nos jornais.

Há muitos anos o PT o designou para a função de renegado. Você, Fernando Henrique, atravessou muita avenida de braços dados com Lula. Você era ponta esquerda do “campo democrático e popular”. Você integrava a ala do PMDB que desembarcou do governo Sarney porque este estaria muito à direita, para fundar o PSDB como partido de esquerda. Você, Fernando Henrique, nunca se afastou da esquerda como deveria. Ela é que o renegou. E você continuou sorrindo para Lula.

Durante os oito anos em que você governou o Brasil, o PT assassinou sua reputação e você a deixou ficar ali, gelada, numa gaveta de necrotério. Durante oito anos você levou cuidadosamente para casa ofensas que em Santana do Livramento se resolvem com um soco no nariz. Você, Fernando Henrique, se deixou desrespeitar. Você não mexeu um dedo para processar Lula e seus sequazes por injúria, calúnia e difamação nem mesmo quando chegaram ao poder e de nada o acusaram, apesar de terem assumido o comando de todos os órgãos governamentais de investigação, recebido as chaves de todas as gavetas, as senhas de todos os arquivos e tido livre acesso a todos os contratos.

Como resultado, a mídia petralha continuou a fustigá-lo. Você virou uma síndrome do petismo. Ele julga redimir-se de todos os pecados apenas com se afirmar, à exaustão, melhor do que FHC e PSDB. Sou testemunha ocular desse delírio. Em muito microfone já denunciei tal prática como vigarice intelectual. Há mais de uma década, boa parte dos âncoras e entrevistadores da imprensa brasileira cobra pedágio de quem risca o chão demarcando o atoleiro petista. Eu não pago! Mas qualquer um que critique os governos do PT é incitado a fazer o mesmo com os governos tucanos. E se o entrevistado não o faz, o entrevistador assume a tarefa por conta própria. Compromisso com a justiça? Não! Orientação partidária, da empresa de comunicação, ou intimidação causada pelo cotidiano patrulhamento petista em síndrome de triunfalismo, mesmo quando afundado na própria infâmia.

Portanto, Fernando Henrique, quando Dilma destravou a língua para culpá-lo pela sinecura organizada pelo PT e quadrilheiros da base, ela reproduziu o que os estrelados de seu partido se acostumaram a fazer por falta de quem desse um murro na mesa e um basta a esse desrespeito.

Link para o artigo original de Percival Puggina: http://www.puggina.org/artigo/puggina/fhc-e-a-sindrome-do-petismo-delirante/2034

Link para o artigo citado:

OS DEVOTOS DE “SÃO MARX DA MAIS VALIA”, O NEOLIBERALISMO E A LÓGICA.

http://goo.gl/72C8k7

Aviso sobre comentários:

Comentários contra e a favor são bem vindos, mesmo que ácidos, desde que não contenham agressões gratuitas, meros xingamentos, racismos e outras variantes que desqualificam qualquer debatedor. Fundamentem suas opiniões e sejam bem-vindos.

Anúncios

3 comentários em “JOSÉ DIRCEU, LULA E DILMA SÃO CULPA DO FHC.

  1. Ferraro
    05/09/2015

    Considerar a década de governo do FHC como perdida ou considerar que com FHC o Brasil afundou é simplesmente se negar a acreditar nos dados disponíveis e se voltar a um tipo de retórica partidária. Houve durante a década de 90 significativa melhora no IDH do Brasil e em quase todos os indicadores sociais. Verdade seja dita o esforço para realizar isso não foi exclusivo do governo federal, tendo tomado parte nele os governos estaduais e municipais também, como no aumento da média de escolaridade do brasileiro. O mesmo vale para o Lula que na maior parte apenas continuou os ganhos em IDH do FHC com duas coisas adicionais que diferenciaram o governo Lula que foram a rápida queda na desigualdade e na pobreza, aí sim o governo Lula se destaca do governo FHC. O governo FHC viu alguma queda na pobreza e mesma na desigualdade no final de de seu mandato, mas nada comparado ao que se viu na década inclusiva do governo Lula que fez o GINI brasileiro cair de forma significativa, com ano após ano tendo uma queda grande e sustentável, assim como queda significativa no número de miseráveis e pobres por qualquer medida que se use. Metade desse feito se devem a políticas de inclusão social, que foram consolidadas ou expandidas durante o governo Lula, e a outra metade se deve ao crescimento econômico estimulado por exportações de commodities para a China.

    Muita gente não sabe, mas o Brasil foi o país da América Latina que teve o maior aumento de IDH entre 1980 e 2013. O Brasil de 1980 possuía o segundo menor IDH da América do Sul e um dos menores IDH da América Latina, o mesmo não é verdade para o Brasil de 2013. Obviamente houve um esforço por parte do Estado brasileiro independentemente de seus ocupantes que precisa ser reconhecido. O paradoxo é que a economia brasileira desde 1980 está quase estagnada, com apenas um pequeno e insuficiente crescimento de nosso PIB per capita e o país passa há décadas por um processo de desindustrialização. E da mesma forma o Estado brasileiro e todos os diferentes partidos que o governaram durante o período precisam ser culpados por isso.

    O Plano real e a estabilização da economia ocorreram no governo de Itamar Franco, o Fernando Henrique, sociólogo, teve o trabalho de vender o projeto dos economistas que trabalharam no plano real. Quando o FHC entrou na presidência a hiperinflação tinha tido um fim ainda no segundo semestre do governo de Itamar. Ainda assim claro que algum reconhecimento deve ser dado ao FHC por não deixar as coisas desandarem, assim como se deve culpá-lo pelo absurdo aumento da dívida pública brasileira, que de 30% do PIB foi para 60% em 8 anos.

    No final eu penso que as políticas de FHC fracassaram, não no sentido de não terem gerado nada de bom, mas sim no sentido de não terem sido suficiente para dar início a um processo de desenvolvimento socieconômico mais sério. Se somarmos os mandatos de FHC e Lula que continuou as políticas econômicas do seu antecessor vemos que o crescimento econômico do Brasil foi insuficiente, e se descontarmos o segundo mandato do Lula em que o Brasil cresceu mais por providência divina, quero dizer, chinesa, o crescimento econômico do país foi ainda pior. As pessoas dizem que o Brasil conseguiu melhorar a vida dos seus cidadãos mais pobres de forma significativa durante o Lula por causa das políticas econômicas do FHC, eu vejo as coisas diferentes, para mim tanto o governo de FHC quanto o de Lula não fizeram o país retomar sua industrialização ou crescer no ritmo necessário a um país em desenvolvimento com potencial e por isso ambos tiveram um desempenho ruim, e o fato das políticas de FHC terem continuado no governo Lula pesam contra elas e não a favor, porque a melhora na vida dos mais pobres movida a política social e China não foi resultado de reformas estruturais. Então embora as coisas podiam ter sido piores, e responsabilidade fiscal e racionalidade dos gastos públicos são coisas boas é mais do que claro que o Brasil precisou e precisa de sérias reformas estruturais para se desenvolver que ninguém conseguiu realizar.

  2. Regina Castelletti
    02/24/2015

    Se esse País tivesse uma justiça Honesta,quem sabe nós já estivéssemos livre dessa corja chamada PT! Fora PT!!!😈😈😈😈😈😈

  3. Marco Antônio Nacke
    02/22/2015

    Acho que um doutor em economia, não se deve levar em consideração os disparates de um pobre petista com mania de grandeza. Porém o que se viu foi justamente essa mania acabar com todos os fundamentos básicos da economia, e empobrecer uma nação inteira. Lula jogou no lixo a possibilidade de ser um ótimo governante, mas a sua soberba venceu. Que pena. Agora nós pagamos a conta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 02/22/2015 por em Uncategorized e marcado , , , , , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: